Fazendo do seu armário uma FESTA!

Taí uma coisa que imagino todo mundo já tenha feito pelo menos uma vez na vida: Organizar o armário! Imagino também, que essa atividade quase sempre venha acompanhada de uma outra: rever as roupas que estão ali dentro e separar o que fica e o que sai. Estou certa?

Na minha casa, pelo menos uma vez por ano, minha mãe promovia uma revolução nos armários e nada (nenhum Tupperware) nem ninguém saía ileso!

Porém, apesar de toda a prática da minha infância, foi bem diferente olhar meu armário depois de ter estudado sobre isso como Personal Stylist. As duas principais diferenças foram:

1. Olhar as minhas peças por categoria, ou função, ao invés de por ocasião de uso

Meu armário sempre foi dividido em roupas de trabalho, roupas de sair, roupas de ficar em casa, roupas de academia/exercícios (fora pijama, lingerie, e tal). E a limpeza do armário sempre seguia essa lógica, eu olhava cada bloco desse de forma separada. Só quando quebrei as barreiras da tal ocasião de uso e pensei em “partes de cima com manga média/longa” (um exemplo de categoria de roupa), me choquei ao perceber que eu tinha 18 blusas brancas no armário – praticamente idênticas. 18. Não, ninguém precisa de tanto. Além disso, esse é um dos grandes motivos pra aquela sensação de que o armário da cheio mas não temos nada pra vestir. Quando tudo é igual e você quer algo diferente, não tem mesmo…

E de repente, a blusa que antes era SÓ da academia, foi também usada em casa e até numa saída mais tranquila. A roupa de sair, deu as caras no trabalho e vice-versa. Assim, mesmo com mais de dois terços das blusas presenteadas a amigas, aquilo que ficou no meu armário fazia muito mais sentido. Se isso não é TRAZER VIDA, eu não sei o que é 🙂

2. Ter bons critérios para definir o que vai e o que fica

Tenho que confessar que a minha decisão sobre qual peça fica e qual peça sai do armário sempre aconteceu de forma um tanto displicente. “Cansei” ou “já usei muitas vezes” eram meus principais critérios. Uma completa distorção do que eu acredito hoje – quanto mais eu uso uma peça, melhor! E se ela está em boas condições, ela é então estrela no meu armário, não candidata à saída… ai ai…

Acho que não preciso dizer o quanto de decisão errada seguida de arrependimento já rolou por aqui, né?! Pra tentar te salvar dessa, compartilho o meu passo a passo para REVITALIZAR (e não apenas limpar) o seu armário!

Você vai precisar de:

– Sacolas grandes ou caixas

– Flanela e produto de limpeza

– Bloco de papel + caneta

– Grampeador ou fita adesiva

– Celular para anotações

– Música boa 🙂 *essa aprendi com a minha mãe ❤

Passo a Passo:

1) Definir objetivos do armário: pode ser com relação ao volume de peças ou tipo de peças, é maravilhoso quando você tem a referência de um Mapa de Estilo!

2) Tirar todas as peças de uma categoria do armário: Lembra que uma categoria une as peças que tem a mesma função. Exemplos seriam partes de cima de alcinha, partes de cima manga longa, vestidos curtos, brincos, cintos/colares (sim, olharia esses juntos).

Uma nota importante: desmontar o armário inteiro de uma vez em cima da cama aumenta em 247% a chance de você desistir desse processo antes mesmo de começar #ficaadica

3) Limpar o espaço vazio no armário: Nunca disse que a revitalização não incluiria limpeza 😉 #virgosrock

4) Provar as peças (sim, recomendo. sim, todas) e definir o destino:

*Escreva o nome de cada destino num papel e cole/grampeie em uma sacola. Manter tudo organizado é crítico para evitar confusão e arrependimento – e uma casa bagunçada #virgosrockagain

Fica – amamos usamos e não queremos terminar essa relação tão cedo 🙂

Venda – pode ser o empurrãozinho pra liberar aquela peça que você investiu um pouco mais de dinheiro e tá com pena de se desfazer

Doação – lembra que às vezes não tá em boas condições pra você, mas pode ser aproveitada por muita gente ainda! Veja os locais de doação na sua comunidade 😉

Presente – quanto é especial presentear (e ser presenteada) assim: “Ó, não to usando, mas acho sua cara!!”?

Costureira/Sapateiro/Lavanderia – verdadeiros milagres são operados todos os dias por esse pessoal

Substituição – um peça chave que precisa ser substituída o quanto antes

Futuro – roupas que você não está usando agora, mas pretende usar no futuro (especialmente interessante para as grávidas e puérperas. Pouquíssimo interessante para quem juuuuuura que vai emagrecer e caber de novo naquela calça….)

Afetivo – às vezes tem coisa que a gente não vai usar nunca e também não quer se desfazer porque tem um alto valor sentimental. Eu tenho peças assim que herdei da minha bisavó… uma ideia pra você aí: coisas tão especiais não merecem ficar fechadas numa caixa lá no alto do armário (ou embaixo da cama). Tenho certeza que você consegue achar um cantinho especial pra elas na decoração da sua casa ❤

Uma dica boa: Para a “costureira/sapateiro/lavanderia” e as peças de “substituição”, eu mantenho caixas permanentes dento do meu armário 😉

5. Fazer anotações com as suas observações: A gente sempre percebe coisas valiosas nesse processo. Alguns exemplos: reparei que amo um decote nas costas; reparei que meu armário é super colorido, mas meu varal é branco e preto; amo muito meus vestidos; todos os meus sapatos com salto fino estão parados. Anota essas coisas porque elas serão ouro na hora que você for fazer compras – vou falar disso ainda.

6. Reorganizar as roupas que ficam de volta no armário 🙂

PRONTO!!!

“Mas Maaari, eu ainda fico em dúvida sobre que destino dar para algumas peças!!”.

Aqui vão então 5 perguntas definitivas para te ajudar nessa decisão:

  • Ela está alinhada com o meu Mapa de Estilo / Objetivo do armário?
  • Eu compraria essa peça de novo se estivesse na loja hoje?
  • Eu ainda A-M-O essa peça?
  • Quanto tempo faz que eu não uso essa peça? Porque?
  • Porque essa peça está no meu armário? Fui eu que comprei?

Se a sua resposta for não/não sei para alguma dessas perguntas (uma que seja), pense duas vezes antes de deixar a peça no seu armário.

E agora, pra fechar, te sugiro não deixar de consultar as suas anotações quando for comprar algo. Não adiantar revitalizar o armário e depois o matar aos pouquinhos trazendo peças aleatórias.

Se reparamos ter uma única modelagem de calça no armário é porque esse é nosso piloto automático. Mesmo depois de ter percebido isso, será um esforço ENORME não entrar na loja e comprar mais uma igual – acredita. E tirar esse comportamento do piloto automático é o que vai te ajudar a enriquecer o seu armário com peças que você AMA, que estão alinhadas com seu objetivo e estilo e que você vai usar MUITO!

Desejo que seu armário seja igual festa boa: cheia de gente legal, onde a gente se sente a vontade, se diverte e se sente a gente mesma!

Se você tiver alguma dúvida ou dica adicional, me conta aqui nos comentários?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: